19 de junho de 2014

Seu som

Gosto daquela voz reverberando nos meus ouvidos. Daquele som que fica quase inaudível quando tento decifrar a impressão do que cada uma de suas sílabas quer me dizer. Acompanho lentamente cada frequência que emite na tentativa de me explicar o caminho a seguir. Sigo, compenetrada, suas palavras para descobrir sua verdadeira intenção. Muda, no momento, nada consigo perceber. É quase um rumor que geme daqueles lábios que me encobrem o que realmente almeja. Nada escuto, mas compreendo pelos sons de seus sentidos que o anseio pulsa calado. Como aconteceu no primeiro som naquela noite. Pronto para um estrondo ou um grito qualquer. E fico feliz ao me sentir ciente de que a sua boca se mantém ainda numa avidez de bem-me-quer. E me quer, me quer e me quer. 

20 comentários:

  1. Boa tarde,
    O som do querer é imparável, o mesmo entra suave e muda para o quer intenso.
    Abraço
    AG
    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde.
    As vezes o querer pode ser surdo e intenso, o olhar também fala o que os lábios não diz, e o querer pode ser só percebido pelo uma simples expressão.
    Um abençoado dia.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Mirtes! As palavras, muitas vezes, são desnecessárias!
      Abs

      Excluir
  3. Olá! Seu texto nos fala do querer, quem sabe do gostar, do amar, do se apaixonar....
    São sentimentos nobres que não necessitam de alardes para mostrar sua existência, pois são muito valorosos.Às vezes, um olhar, um toque denuncia tão belo sentimento. Amei conhecer seu espaço. Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pela visita, Marli!
      Um abraço!!

      Excluir
  4. O querer. Que muitas vezes entra em nossa vida de maneira suave e se transforma em um querer arrebatador.

    www.noseculoerrado.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É assim mesmo, Ellen!
      Obrigada pela visita!
      Abs

      Excluir
  5. LU,

    o grande dramaturgo, Oscar Wilde dizia que :"Se você não consegue entender o meu silêncio de nada irá adiantar as palavras, pois é no silêncio das minhas palavras que estão todos os meus maiores sentimentos".

    E no último ato de Hamlet, quando ele esta para morrer, diz que tudo depois será o silêncio.

    E nesta hora,todos os personagens a sua volta falam intensamente, e como compreender que morto Hamlet escute tantas palavras.

    Umas das traduções desta cena seria a de que tudo que é pronunciado e não tenha sentido, ou não faça sentido, possa também ser compreendida como silêncio.

    Então, o balbuciar inaudível ao ouvido pode ser considerado o silêncio da boca, mas um lindo grito do coração.

    E quando ouvimos a voz coração, as palavras saídas da boca, podem ser quaisquer balbuciar, pois, neste caso estarão entendidas , todas as intenções.

    Gosto assim!

    Um abração carioca,LU!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você, meu querido, sempre com sua sensibilidade e lucidez! Obrigada, viu! Um abraço grande

      Excluir
  6. Parece que as suas palavras se encaixam, o texto ficou perfeito! Eu amei como sempre

    Beijoos, Ana Carolina
    simplesglamour.blogspot.com
    Instagram e Twitter: @simplesglamour

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, Ana Carolina! Um grande abraço

      Excluir
  7. Nossa ficou muito bom, alias como sempre, parabens!

    Passa no meu blog quando der, um beijo ♥

    http://kellencoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Kellen!
      Já fui conhecer seu cantinho!
      Abs

      Excluir
  8. Gostei da sua maneira de dizer o que pensa...
    Lu, um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Shirley! Esse retorno é super importante!
      Grande abraço!!

      Excluir
  9. Seus poemas são coisas que me fazem pensar longe...
    Bjos
    http://meninadivadamodaoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir