5 de abril de 2010

Depois e depois e depois

Sabe quando, de repente, você abre os olhos pela manhã e vê que o tempo passou sem, ao menos, dar sinais? E você se toca que aquela pessoa descartada e que ficou para trás deveria estar aí. E você percebe que deveria parar os ponteiros do relógio, suspender qualquer passagem de dias e meses e anos e tentar voltar atrás. E você se vê mais maduro, mas, ao mesmo tempo, cada vez mais infantil diante de tantos medos. E você acha que o mundo ficou injusto e lhe virou as costas. E você não entende como todos se harmonizam e se encontram e se completam, mas essas coisas só acontecem com os outros. E você constata que já andou por aí tentando descobrir o rumo, mas continua perdido e fora do caminho. E você vê que aquelas fotos tiradas pelo outro deveriam ter sua imagem também nos lugares novos e descobertos. E você não esquece que aquela palavra ficou por ser dita e está interrompendo as próximas que insistem em sair. E você não admite que queria correr atrás e encarar o pavor de errar. E você não se encoraja para recomeçar do ponto onde exatamente deu-se o corte. E você vive cheio de temores de não mais ter tempo de ter tempo. E aí, você deixa para depois e depois e depois e depois. E, provavelmente, quando seus olhos avistarem novamente o horizonte, pode ser tarde demais para a vida a dois. E você reinará soberano na solidão imposta por sua insegurança e por tanta ignorância. De ignorante e louco, todos podemos ter aquele pouco necessário para apostar na reviravolta e desfazer a volta que o mundo já deu.

10 comentários:

  1. De repente, uma situaçãozinha, nos faz entrar nesse emaranhado de possibilidades cortadas ou até mesmo imaginadas.

    É um exercício cansativo pra quem não esquece, realmente.

    ----------------------------

    O importante é aparecer quando der... e deixando o carinho de sempre, está valendo.

    até mais.

    Jota Cê

    ResponderExcluir
  2. Ah... esse "acordar" pela manhã às vezes é terrível! Hora de algumas angústias...
    O bom é que durante o dia, alguns (só alguns) desses pensamentos vão desaparecendo.
    Um super beijo, querida!

    ResponderExcluir
  3. A ignorancia ainda pode ser emediada,.. já a loucura,...

    ResponderExcluir
  4. Há sempre tempo, nunca é tarde e a reviravolta só depende da gente, não é mesmo?rs Deixar acontecer, apenas!! E ter paciência... um pouco mais...

    Bjo grande, queridaaa!!

    ResponderExcluir
  5. Ao examinar melhor cada uma das situações,mesmo as dificeis contem em si muitos ensinamentos.

    focar,nas importantes talvez seja a sulução para agir com consciencia.

    desejo luz para iluminar e força para fazer o que deve ser feito

    carinho

    ResponderExcluir
  6. Assim que assisti esse vídeo, tive vontade de compartilhar com quem gosto aqui nessa blogosfera. Uma menina talentosa desse jeito, só pode ser muito iluminada.

    Confira o espetáculo:

    http://www.youtube.com/watch?v=518XP8prwZo&feature=player_embedded

    Beijo imenso, menina linda.

    Rebeca

    -

    ResponderExcluir
  7. "E você vive cheio de temores de não mais ter tempo de ter tempo. "

    E enquanto isso o tempo rola..


    Adorei seu texto!

    ResponderExcluir
  8. Olá Lu! Hoje é quinta-feira, uma correria. Não repare em minha visita relâmpago, mas venho lhe convidar para ler o novo capítulo de “O Diário de Bronson (O Chamado)” e deixar o seu comentário.

    Retornarei com melhores modos e mais tempo. Tenha uma ótima semana. Abraço do Jefhcardoso!

    ResponderExcluir
  9. Nossa! Sabe quando vc lê algo que diz tudo aquilo que vc já pensou sobre um assunto, mas nunca conseguiu escrever? Então, seu texto disse ficou ótimo. E tudo o que vc disse, um dia eu já tive vontade de dizer.

    Seu texto ficou PERFEITO.

    ResponderExcluir
  10. Tem horas que parece mesmo que o mundo virou as costas pra nós, Lu!
    Obrigado pela presença lá em nosso niver.
    Bjooo!!!

    ResponderExcluir