14 de março de 2010

Encaixe do desencontro

Estive pensando como, às vezes, as coisas não se encaixam e não dão certo pelo simples fato da existência do desencontro. Não do desencontro físico apenas. O desencontro do pensamento. O desencontro do encontro. O desencontro da sintonia. O desencontro das palavras que deveriam ser ditas. Como todas as pessoas são diferentes, por serem individuais e únicas, cada uma vê a história de uma forma, de um ângulo, do seu ponto de vista. Sem projetar o do outro. A análise, diante disso, acaba sendo contraditória algumas vezes e pode promover confrontos imaginários de ideologia, de desejos, de energia. Outras vezes o confronto pode nem acontecer em nome do orgulho que abafa a vontade de expor opiniões e até de suportar a ridicularização de suposições tão diferentes e até infantis. E aí a escolha é pelo silêncio, pelo passar do tempo. A preferência é abrir mão do que poderia ter sido vivido. Para não dar o braço a torcer e nem ter, às vezes, que recuar e admitir erro ou excessos. E isso ocorre porque os parâmetros usados ao analisar a situação é de acordo com as vivências pessoais. Boas ou más. Comparações feitas com as referências que existem dentro de si e só. Sem se importar se correspondem realmente à verdade de todos os envolvidos ou apenas a sua. E ainda se julga o ser mais triste, mais injustiçado, mais coitado, mais afetado do universo. Afinal quem não é levado ao pessimismo? Todos nós. Somos assim mesmo em algum momento ou sempre. Tiramos conclusões apenas nossas, sem interferência do outro, acreditamos naquilo firmemente e pronto. Fim do debate que poderia ter acontecido, da conversa que poderia não ser simples, mas necessária. Fim do que poderia ser o caminho para a solução, para a salvação. Para o sim. Ou para o não.

12 comentários:

  1. Lu vc tá super certa, essas diferenças de pensamento, essas interpretações são sempre complicadas às vezes fazemos algum com inocência e ofendemos alguém, mas se formos pensar sempre no que vão pensar antes de agir perdemos a nossa individualidade, é preciso saber falar, agir e ouvir, com essa fórmula surgem conflitos mas também dialógos e soluções.

    ResponderExcluir
  2. Faaala Lu,

    Bem que eu gostaria de ser a garota que vc viu saltando do carro nesta manhã! mas infelizmente continuo aqui em Sampa! KKKK
    Jura q vc reconheceu o Felipe? Que legal! Gosto dele!
    Na verdade fui ao Rio no começo do ano. fiquei uma semana por aí, + tive q voltar e trabalhar.
    Quando eu voltar p/ aí te aviso ok!
    AHHH... te add no twitter!
    bjinhos

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelas palavras e pelas linha pela qual elas conduzem a reflexão.
    Bj em ti, menina.

    ResponderExcluir
  4. Menina linda,

    Estamos numa correria só, tentando conciliar trabalho com viagem de amor, por isso, assim que chegarmos da lua de mel, o carinho de sempre vai ser cheio de felicidade e sem pressa.

    Beijo bem grandão.

    P.s.: Lu, fiquei emocionada com seu comentário.

    Rebeca

    -

    ResponderExcluir
  5. "A análise, diante disso, acaba sendo contraditória algumas vezes e pode promover confrontos imaginários de ideologia, de desejos, de energia."

    SEi bem como é isso, e adorei o texto todo. Tem muito a ver com coisas as quais sempre refleti...

    Adorei seu blog!

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  6. Pois é, Lu, essas coisas não deveriam acontecer, mas acontecem.
    Bjoooooo!!!

    ResponderExcluir
  7. As vezes eu tb fico pensando nisso, esses desencontros podem mudar muito a nossa vida.

    ResponderExcluir
  8. Lu, li e reli esse post, algumas vezes...rs E confesso, não ter conseguido uma percepção clara do que vc quis dizer.
    Talvez, quem sabe, eu tenha mergulhado exatamente nos meus próprios confrontos imaginários?!!:D
    Uma coisa é certa, amiga... As coisas são SEMPRE bem mais simples do que somos capazes de imaginar!

    ResponderExcluir
  9. Lu querida!
    De tantos desencontros comigo mesmo, resolvi fechar o "Pra Ler no Banheiro". Tem um post lá.
    Meu novo blog é http://pensologosurto-francisco.blogspot.com
    Te espero lá, viu?
    Aquele Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Esse final de semana vai ser mais prolongado e, dessa forma, além de passar por aqui desejando uma maravilhosa páscoa, quero deixar um cartão da voxcard como carinho:

    http://voxcards.ig.com.br/cards/cartao.aspx?c=98590

    Beijo imenso, menina linda.

    Rebeca

    -

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Ei, Lu! Você tá convidada pro nosso aniversário, beleza?
    Bjoooo!!!

    ResponderExcluir