15 de fevereiro de 2010

Folia

Enquanto os foliões se unem à multidão enlouquecida e inebriada de alegria sufocante, ela busca extravasar a solidão que lhe restringe os sentidos e lhe prende no vácuo silencioso de si mesma. Caminha, caminha, caminha e não consegue enxergar todos que correm à sua volta. Seu foco é o que grita lá no fundo e que não pode ser revelado. É desejo incontido e proibido. É um pulsar radiante e que não pode brilhar. É a iminência do incorreto, a certeza do arrependimento e o pressentimento do crédito que precisa manter. Não deveria se preocupar tanto, já que parece sentir sozinha. Sem retribuição, sem percepção, sem conhecimento alheio. Sufoca o que surgiu num dia e se estendeu pelos seguintes, mas sem novas descobertas ou novos encontros. Não foi além e, certamente, nem irá. Só lhe resta asfixiar tudo isso em nome do desapontamento que pode provocar, do remorso que eventualmente terá que suportar. Ela pensou em fazer uma busca e tentar a consulta sobre no que poderia dar. Mas perdeu a coragem e lembrou da bravura que necessitaria para explicar o inexplicável. Não seria tarefa simples discursar a respeito da ardência que tenta cessar com lembranças doces de um dia aparentemente sem expectativas. Não queria perder o respeito e ouvir o despeito ao seu ouvido vociferar. Pois seria essa a conclusão de uma tentativa arriscada e de libertar uma emoção abafada. Ela não se faria entender e correria o risco de ser crucificada e ainda perder estima e afetividade de quem lhe quer tão bem. A saída é deixar adormecida a sensação que lhe traria o descomunal desequilíbro e lhe faria tão mal a ponto de esquecer-se vencida. O jeito é aproveitar o imprevisível que lhe espreita numa época como essa. É liberar tudo o que guarda de intensidade, de monumental, de desmedido, de colossal. Afinal, é carnaval!

4 comentários:

  1. ainda mais em datas assim tão alegres, parece q nos sentimos mais sos.

    bjosss...

    ResponderExcluir
  2. E são em textos assim que sentimos o grau de tanta intensidade.

    Beijo imenso, menina linda.

    Rebeca


    -

    ResponderExcluir
  3. que bom voltar aqui.
    beijos pra vc.
    Tenha uma ótima semana.
    Maurizio

    ResponderExcluir
  4. Oi Lú,

    Carnaval é assim.... libere os sentimentos e deixe fluir! Curta!
    bjinhos

    ResponderExcluir