26 de dezembro de 2009

Desejos manuais

Foram aquelas mãos que me atraíram assim que entrei no banco de trás daquele carro vermelho para o início da viagem. O meu olhar fixou-se naquele vai-e-vem que parecia acariciar o volante e que comandava o ritmo do desejo que se enraizava em mim. Respirei fundo e tentei disfarçar o nervosismo que me provocavam aqueles dedos longos, fortes e masculinos. Nas duas horas seguintes, eu me via, num momento, de encontro pelo retrovisor com aqueles olhos puxados e, num outro, acompanhando cada movimento manual. Tentei lembrar qual teria sido a primeira vez que um par de belas mãos me chamou atenção e me fez arrepiar como estava acontecendo naquela hora. Busquei recordações da infância, como a época em que meu pai me pegava no colo, assobiava enquanto tocava o seu violão ou pintava compenetrado telas e mais telas. Afinal, ele foi a minha primeira referência masculina. Mas não encontrei nada. Fui ao tempo de escola, das brincadeiras de pique com mãos que perseguiam, da escolha de salada de frutas com mãos que cegavam por segundos, do vôlei que as mãos não jogam mais, do handebol que as mãos abandonaram, da ginástica olímpica que as mãos sustentavam por tanto tempo. Mas nada também. O que lembro realmente são das mãos que passaram na minha vida até agora. Do primeiro amor, do primeiro namorado, do professor preferido, do amigo ao lado. Do vizinho mais velho, do dono da sorveteria, do surfista conhecido, do jogador de outra assessoria. Do amante separado, do companheiro de ginástica, do fisioterapeuta de clube, do homem do outro estado. Foram tantas e tantas. Só que, nesse momento, as mãos que comandam meu desejo tem um dono. É aquele que está perto e distante, ainda não faz parte do meu quadrante e não sabe do seu poder abundante. Minhas ideias não paravam e a cabeça quase desvairou. Voltei à realidade quando o carro parou diante da minha casa e senti o toque leve daquelas mãos que me ajudam a descer e me mostravam a hora que poderíamos começar mais uma noite de farra.

10 comentários:

  1. Espero que tenha sido uma boa noite de farra. hahahahaha

    Esses momentos que a gente procura no registro e não acha são ótimos. Significa que é o prazer do novo nos visitando.

    Bju moça e bom 2010 pra vc tb!

    ResponderExcluir
  2. adoro mãos, sempre as observo em primeiro lugar.

    bjosss...

    ResponderExcluir
  3. LU, realmente, você sabe descrever momentos, fotografar com palavras, uma nuance da vida, valorizar cada momento de fantasia ou realidade.

    Aliás, já dizia o famoso dramaturgo Nelson Rodrigues:

    -"Se os fatos, não correspondem com a minha realidade, então dane-se ...os fatos".

    Não pense que minha respeitosa admiração por você pese, nesta análise.

    Absolutamente!

    Você sabe bordar textos, criar ou expor enredos singelos e comuns , mas que, em sua performance transformam-se em verdadeiros espetáculos do Cirque du Soleil, ou ficam mais gostosas que uma saborosa NHÁ-BENTA, naquele tradicional recheio de marshmelow.

    Aliás, LU , você sabe que entre a NHÀ-BENTA e as mulheres existe uma semelhannça vital, para os homens?

    É que a NHÀ-BENTA, também adora as tão solicitadas "preliminares", exatamente, como exigem as mulheres.

    Antes de saborear uma NHÀ- BENTA eu a coloco quinze minutos na geladeira e então, o chocolate e o marshmelow ficam com uma textura,imbatível.

    Quem dira , não é LU?

    Com relação as mãos vou contar-lhe um episódio.

    Quando eu tinha uns vinte e poucos anos ( Oh, que saudade!-rs), um médico amigo meu, disse-me que eu tinha "mãos de cirurgião".

    Ao indagar-lhe a razão ,ele disse que era porque minha mão era magra e meus dedos longos, e os cirurgiões precisavam disto.

    Lembrei-me disto e sem nenhuma seguda intenção (RSRS).

    Então LU, espero que em 2010, você encontre milhares de mãos, aptas a preencher-lhe suas fantasias e sonhos.

    E que, acima de tudo, a mão de DEUS, pouse sobre sua cabeça e lhe abençoe, facilitando sua passagem por este planeta de aperfeiçoamento e expiações, com um mínino de dissabores (palavrinha antiga esta, não achou LU ?)

    Que muita luz ilumine seu caminho, e que a seu lado, só permaneçam aqueles que forem dignos da sua generosidade, atenção e carinho que você destribui, com tanta sabedoria para todos nós.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  4. Ferreamos primeiro pra depois percebemos as mãos. hahaha

    Um bom resto de ano.

    Jota Cê

    ResponderExcluir
  5. Os olhos são os que mais me atram,eles dizem tanto!
    Espero que a noite tenha sido boa!
    E as mãos tenham feito juz ao seu pensamentos !!!

    ResponderExcluir
  6. Nossa...nos leva longe...texto vivo e intenso!! Muito bom!!

    ResponderExcluir
  7. Hoje eu quero uma tarde de farra...rs e pro proximo ano, muitas noites, dias, tardes, manhãs, madrugadas...rs DE FARRA,AMOR e tudo mais que possa existir!

    Que o ano que vai se iniciar seja o melhor da sua vida, como farei ser da minha...

    Feliz 2010

    ResponderExcluir
  8. Faaaaala LINDONA!

    Poxa quase mata a gente de saudades!

    Que 2010 seja repleto de novos posts tão bons quanto esses que vc escreve!

    bjinhos e que seu ano seja MARAVILHOSO!

    ResponderExcluir
  9. saudades daqui.
    ótimo texto, eu gosto daqui.
    Tenha um 2010 feliz e repleto de tudinho aquilo que vc sempre sonhou.
    Maurizio

    ResponderExcluir
  10. Não há dúvida de que tudo valeu a pena!
    Bjooooooo!!!!!!!!!

    ResponderExcluir