7 de outubro de 2009

Ele quer se dar

O novo já não era tão inédito. Nem simples. Nem pacato. Nem refletia o meu autoretrato. Pelo contrário. Tudo era bem diferente. De mim, de si, até de vós. A não ser o que se podia ouvir por todos os lados. Minha respiração sintonizava com aquele som, com aquela melodia, com aquela música que se espalhavam no ar. A cada esquina, era mais um azul que brilhava e se misturava ao verde reluzente. Visão, claridade, nitidez. Era possível perceber na textura da intenção a suavidade sutil de quem queria se aproximar. Foi, então, que, tomado de coragem, vi que chegava de mansinho. Angustiado. Despreparado. Sufocado. Exalava a sugestão de quem estava perdendo o rumo e cheio de interrogações. E lá veio o que faltava: "Eu e ela somos diferentes em tudo. Em cor, cultura, idioma, idade, gostos, rostos, gozos. Tudo. O que é possível fazer?". Indagou, algo esperançoso e ansioso. Como se esperasse a resposta como a única solução que o impulsionaria à sua verdade. Sem todos esses medos ou com todos os receios. Mas eis algo que não posso dizer se sei. Dizem que opostos se atraem. Outros dizem que não. Até ressaltam que as semelhanças proporcionam mais possibilidades de encontros. Definição do que a vida realmente é? Imposição do que se pode viver? Suposição de qual direção tomar? É melhor nem tomar partido e deixar que o sentido se encarregue de escolher por onde vai andar. Até porque seria difícil apontar o motivo que os uniu. Isso, na verdade, pode nem ser o que mais importa. Talvez a saída seja deixar-se levar pelo dia-a-dia, com paciência sadia, sem tentar adiantar o que está por vir. É ter paz no esforço. É ter calma na escolha. É saber onde quer chegar. É viver sem ter planos. É entender e aceitar a estranha vontade de se dar...

9 comentários:

  1. Essa confusão toda de tudo é interessante de ser ler. E no fim sabemos bem as respostas para resolver o que complicamos.

    até mais.

    Jota Cê

    ResponderExcluir
  2. dar-se é recebermos-nos de novo em dobro, e nada como regressar a nós depois de termos ido à volta do mundo.

    ResponderExcluir
  3. e é estranha (estrnha??) vontade que dá sentido a tudo.

    ResponderExcluir
  4. Lu!!!

    Já estava com saudades desse espaço lindo!

    Minha flor volto com tempo pra colocar minha leitura aqui em dia.

    Passando mesmo só pra te desejar um feliz dia das crianças.

    Bjos!!

    ResponderExcluir
  5. Dar-se , é entregar-se !
    É viver, é sentir, é sonhar!!!
    bjinhos

    ResponderExcluir
  6. Entendo que algumas situações nos levam a fazer o que não esperávamos. São escolhas.

    ResponderExcluir
  7. Lu,

    O sentido da vida é a surpresa que ela causa.

    Beijo bem grandão, menina linda.

    Rebeca

    -

    ResponderExcluir
  8. Felicidade é tudo que se espera, inclusive do imprevisível.

    É o que desejo.

    E torço!

    Um abração Lu.

    ResponderExcluir
  9. Lu,

    Pego esse seu carinho e faço mais carinho ainda... só porque você sabe ser linda, menina.

    Cada elogio seu é um sorriso escancarado.

    Beijo bem grandão.

    Rebeca

    -

    ResponderExcluir