9 de julho de 2009

Entrega difícil

Veio do fundo, submergiu e sentiu o ar se esvair quase como se passasse por entre os dedos. Quase sufocou. Quase se entregou por inteiro. Parou diante do abismo de si mesmo e recuou. Permitiu-se enlouquecer o segundo necessário para buscar a paz. E num desvelo incomum fez do degrau intransponível o nível possivelmente alcançável. Fez da esperança perdida o elo entrelaçado na certeza daquele dia. Fez da sensação insípida a suavidade doce de um encontro. Saiu saltitante pelo corredor escuro e trouxe a claridade de volta. Reencontrou a alegria exposta no sorriso largo e no abraço apertado. Chegou atrasado e recuperou o tempo. Virou criança. Voou no vento. Foi além da folha que levemente acariciava a grama verde e espreitava o lago. Pousou. Aportou em si e analisou o passado. Foste vinho. Foste água. Branda fonte de ilusão. Seguiu avaliando a estrada escolhida e encontrou-se infantil, quase débil. Surdo. Mudo. Calado. Não reconheceu seu rosto. Lamentou pelo corpo que se arrastava pelo chão. Duro. Rijo. Severo. Embrutecido pela dor da inconsequência. Inconsciência do que significa a avenida à frente. Foi aquele que mente, que não sente, que é descrente. Os dias passaram e continuou a ver sem enxergar. Chegou à beira do mar, apreciou a brisa no ar, mas não se viu de fato. Era aquele cão-do-mato a rosnar para o mundo, sem carinho, sem dono, sem rumo. Achou-se sozinho, incompreendido, desnudo. Revoltou-se com o que estava ao redor. Feriu a sina, abriu a chaga, destruiu a subida. Perdeu o equilíbrio ao virar homem. Não soube mais seu nome e foi quando começou a se afogar. Até surgir a mão que o livrou de suplicar. Agora está mais tranquilo e virou realmente um menino que se encontrou e sabe como chorar. Não chore, pequenino. O lar é seu novo abrigo e ele está a esperar. Por sua volta. Está guardado o seu lugar. Vai. Segue firme. Estarei por lá.

3 comentários:

  1. um texto que demostra força e amor, assxim, bem um exemplo de vida.

    bjosss...

    ResponderExcluir
  2. Me senti o próprio personagem.
    Um beijãozão!

    ResponderExcluir
  3. Gosto do jeito que escreve e me identifico com suas palavras.

    Beijo p vc

    ResponderExcluir