28 de abril de 2009

Erros e acertos

Em alguns momentos, não sabemos ao certo que atitude tomar diante de tamanho absurdo que se estabele diante de nossos olhos. Vem o choque. Vem o breque. Vem a ira. O simples fato de não concordarmos com a escolha errada daqueles que entendemos por eternos nos causa pavor, horror, levando-nos à beira da insanidade. Determinadas reações nos parecem quase incontroláveis e as palavras saltam como se quisessem suicidar-se num vão profundo e sem fim. E extrapolamos. E transbordamos. E perdemos o chão. A língua atropela as explicações que tentam se formar em seguida e não temos saída para tão grande aflição. É querer carregar no colo. É tentar encontrar consolo. É evitar o reencontro do outro com o remorso. Geralmente tudo é em vão. A rispidez parece inevitável. E surtamos. E sufocamos de tanta contrariedade. Mas de nada adianta dizer o não. É impossível definirmos a vida alheia, mesmo com as chaves da verdade nas mãos. Não podemos revertermos o caso, mesmo com a certeza do recuo breve. Não temos como explicar a plantação que tratá determinada colheita, mesmo conhecendo a natureza estragada da semente. As escolhas não são nossas. Sendo assim, a interferência não nos é possível. É duro saber que a dor não ecoará em nosso peito, mas esfacelará aquele em que estamos enraizados. É dificil. Bem difícil saber que a queda do outro é iminente e que a decepção será fruto do alerta que foi ignorado. O que nos resta é aguardar e torcer para que as previsões se contrariem. Que a estrada se modifique e que as flores enobreçam o lugar. Que a luz afaste a escuridão que se vai e traga toda claridade. Que nossos braços estejam prontos para acolher o que a vida reservar. Isso tudo é assim mesmo. Erramos e acertamos. É para quem sabe o significado de amizade.

12 comentários:

  1. Se der pra colocar no colo, coloque. Se der pra dar consolo, dê. Não deixe desamparado quem pede por socorro, mesmo que seja aquele em silêncio onde os olhos dizem tudo.

    Maravilhoso texto, Lu!

    Amei seu comentário e penso da mesma forma.

    Beijo grande, menina linda.

    Rebeca

    -

    ResponderExcluir
  2. Liberdade para errar e acertar, e mesmo assim compartilhar com os eleitos.
    Abraço de arte Lu.

    ResponderExcluir
  3. LU DANTAS, até que enfim estou aqui.

    Vim como quem rola montanha abaixo cansado de textos óbvios que falam de receitas de pizzas.

    Tão longe e tão pertos,pois nós cariocas temos esta característica invulgar:só nos encontramos na praia.

    Não foi o caso, encontrei este su texto que é simplesmente magistral.

    E porque meu entusiasmo?

    É Porque Lu Dantas a sua capacidade de abrstrair-se da realidade e voar acima das nuvens dos problemas reais é de uma perícia invulgar.

    O contato que você estabelece, com o "mote" é tão singelo que caberia em qualquer outro fato, acontecimento ou realidade.

    Sua capacidade de voar sobre o redemoinho dos fatos, só nos deixa ler suas palavras escritas, que cada qual dará a melhor interpretação.

    É como se você não fosse réu, nem algoz, vitima ,nem provocadora, apenas aponta com formadas de pães quentes, que deixou para trás o trigo do campo.

    E você não é o forno,nem os pães , muito menos o trigo: você é fome que devora palvras para dizer que pode, ignorando a realidade que não convèm , transformá-la num conto de nada, ou quem sabe de tudo, mais que só interessa em profundidade a você.

    Abelhas outras que sobrevoarem sua colmeia , nem desconfiarão que você na realidade é a Abelha-Rainha.

    Ninguém, muito menos os Zangões!

    Ps.Serei seu seguidor

    ResponderExcluir
  4. Lú, isso prá mim é viver! E crescerconsequentemente... Pura evolução!
    Adorei aqui!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Oi Luca,
    faço minhas as palavras de Kardec:
    "Nascer, viver, morrer, renascer ainda e progredir sempre, tal é a lei!"
    Se não vivermos, não tentarmos, como saberemos que acertamos ou erramos?
    Lindo texto!!!
    Obrigada pelo carinho de sempre,
    Bjs mil,
    Lu ;)

    ResponderExcluir
  6. Lu.
    Mais uma vez, li e reli o teu texto.
    Ele faz pensar...e muito!
    Não é fácil romper uma relação, e transformá-la em amizade.
    Um beijão!!

    ResponderExcluir
  7. Por isso que caimos,...para aprendermos a levantar,...
    Inté

    ResponderExcluir
  8. nao consigo comentar. meu silêncio em respeito à tua arte.

    ResponderExcluir
  9. Oii
    Mal incomodar, mas ja incomodando ne ? rsrs
    To divulgando meu blog
    Pode dar uma passadinha la ?
    ' Os pensamentos voam
    Pode dar um passadinha e dar opinião na ultima historia ? ?
    www.josikeller.blogspot.com
    Valeu..
    Espero saber k tu foi la ok ?
    Beijaoo

    .

    ResponderExcluir
  10. Lú, que bom que gostaste do meu cantinho, espero que volte sempre! E continue escrevendo mais...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. And I was almost forgetting: I'm thinking seriously in open an English blog to practice at least the written. If I do so, I'll let you know!
    ;-)
    Kisses!

    ResponderExcluir