23 de março de 2009

Tudo bem. Tudo bem. Tem algumas horas em que o orgulho bate forte e não há quem nos faça mover um dedo, não é? O telefone fica ali do lado, ao alcance da mão, e poderíamos retribuir a ligação do dia anterior, mas nada. Orgulho, orgulho meu. Quem vai correr atrás que não seja eu? "Então vai ficar aqui? Parada? Quieta? Em casa? Por cima e sozinha nessa noite?", indagou. "É o melhor", veio a resposta. Não é uma questão de joguinho. Não mesmo. Mas, às vezes, chegamos a um ponto que o melhor é segurar e parar para respirar. Principalmente quando o envolvimento, mesmo que inicial, parece iminente. "Você parece medrosa", alfinetou. "Estou ainda no ponto de partida. Preciso conhecer a estrada para depois acelerar", veio a explicação. Tudo bem. Tudo bem. A vida é uma escolha. E a escolha é toda sua.


Fiquei ouvindo "Yellow", do Cold Play, várias vezes durante o dia...sim, tudo é amarelo..principalmente os meus girassóis!

3 comentários:

  1. Orgulho besta.
    eu sempre digo: "dois orgulhosos não fazem história".

    E não fazem mesmo!

    ResponderExcluir
  2. Assim você não é uma Malandrona!
    Aquariana com orgulho demasiado? Hum...
    Ai ai ai

    ResponderExcluir
  3. Passando por aqui, não pude deixar de ler esse texto que, de uma certa forma me fez lembrar de muitas coisas que me arrependo na vida...O orgulho é um dos piores sentimentos... ele fere! Fere quem é vitima dessa falta de coragem e fere mais ainda quem deixa de viver, o que pode vir a ser a coisa mais importante do mundo! Muitas pessoas deixam de se amar, permitir por esse sentimento que avassala o mundo! A questão do "joguinho" tornou-se uma etapa, quase que fundamental, no início dos relacionamentos, porém, pode ser interpretado como pouco caso, desleixo ou qualquer coisa, menos interesse! A interpretação vem de cada um, e você corre esse risco pelo velho e idiota orgulho... Agora me responda com sinceridade? O que ganhou com isso? Certamente tem uma resposta na ponta da língua... okay, mas vamos então fazer um outro exercício... Pare, respire e pense: O QUE DEIXOU DE GANHAR COM ESSE ORGULHO??? Espero que sinta a resposta de uma maneira que possa servir como exemplo para uma próxima aproximação ao celular e quando martelar aquela velha pergunta: Ligo ou não ligo? Seja autêntica e ouse! Vão te valorizar muito mais por isso!

    ResponderExcluir