14 de março de 2009

Meu pai faz 64 hoje. Como moramos em cidades diferentes, não pude estar ao seu lado por conta do meu trabalho. É claro que nos falamos, desejei tudo o que realmente desejo do fundo do coração, declarei novamente que eu o amo, lamentei a falta de tempo de cantar os parabéns com ele e de lhe dar um abraço apertado e um beijo estalado. Ao desligar o telefone cedo e até agora, fiquei pensando que não estou preparada para viver sem os dois responsáveis por eu estar escrevendo aqui. Isso ainda está longe, eu sei. E nem sabemos o que nos reserva o futuro. No entanto, fiquei refletindo ainda quanto tempo já perdi, mesmo ao lado deles, por não enxergar a importância de aproveitar os momentos. Em várias situações. Perdi um abraço, perdi um cafuné, perdi um beijo, perdi um carinho, perdi um desejo. Deixei passar a frase de equilíbro, deixei fluir o discurso inflamado, deixei correr a reclamação sem motivos, deixei de entregar os lírios. Já não moro com os dois há mais de dez anos. E por mais que pareça normal, não é a mesma coisa e nunca será. Mesmo com a memória que me trai por diversas vezes, não esqueço a voz de quem me acordava eventualmente de manhã para estudar e me fazia pular da cama. Lembro das brincadeiras com os insetos dentro dos vidrinhos com éter e das sonora broncas que levava. Recordo das pipas que soltava com meu irmão e do medo de ver os filhos diante do mínimo perigo, que o levava a soltar gritos de longe. Vejo até hoje o dom de eternizar as coisas e a beleza suprema nas telas perfeitas da pintura que só ele faz. Se pedisse, não os teria mais perfeitos, mesmo com os defeitos que acham ter e que são imperceptíveis. Espero ter sempre oportunidades de mostrar o quanto feliz eles me fizeram. 

"Como nossos pais", de Elis Regina, seria uma boa opção para ouvir agora. É pra já!!  

7 comentários:

  1. Em casa sabado a noite malandrona??? Nem é tao malandra assim...rs

    ResponderExcluir
  2. É Malandra, pais são pais... Curta-os, muito, muita coisa! Mas nao se culpe.. ninguem consegue levar uma vida 100% certa. Perer algo pelo caminho é natural. Voce ja tem a consciencia. Isso é bom.
    Beijoca

    ResponderExcluir
  3. Rememorar o passado é sempre bom, mas no final o que você perdeu foi para ganhar um novo mundo.

    Post nostálgico!

    ResponderExcluir
  4. Quem é o malandrão agora? Eu to na fase light! Como te disse! Em casa... Nao mandei ainda. To mandando! Acho que deixei a versao mais atual no trabalho. Beijo

    ResponderExcluir
  5. é a mais pura verdade estampada em nossa cara.. curtir enquanto a tempo. bjao

    ResponderExcluir
  6. Aí hein malandrona sabida... decifrando. Equilíbrio mesmo. Tenho saído muito não... por opção mesmo.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir