1 de março de 2009

As praias do Rio são maravilhosas. Num dia de sol como esse, então, nem se fala. Mas o ideal é chegar por volta das 9 horas ou até antes e não passar de 13h30. Isso no máximo. Depois desse horário, ai meu Deus. Só entregando um manual de bons costumes e educação a cada um que pisa na areia. Aproveitei o solzinho quentinho cedo e, antes de me retirar, fiquei observando alguns absurdos. Manual!! Urgente!! 

Do meu lado tinha uma família. Pai, mãe e dois filhos. Os danadinhos, que deviam ter 6 e 8 anos, talvez, queriam empadinha. O mais novinho avistou um sujeito com o tabuleiro no braço e saiu disparando. "Moço, tem de queijo, de camarão, de frango, de carne?????.." O moço, meio perturbado, respondeu que tinha todos os sabores citados. "Quero camarão!", decidiu. Na primeira mordida, gritou. "Nossa! Muito ruim! Quero outra", falou, jogando na areia. (Isso mesmo. NA AREIA. Sem que ninguém fizesse um único movimento para tirá-la de lá). O irmão aparentemente um pouquinho mais velho, talvez com vergonha ou de safadeza mesmo, tentou enterrá-la, enquanto escolhia a empada de queijo. Os pais fingiram não ver aquilo. Do meu outro lado, cerca de seis marmanjos (não eram mais crianças nem jovens) chegaram falando alto e com uma bacia (não sei se é bacia, mas é uma usada geralmente em peixaria, branca e quadrada) muito cheia de cerveja. Na mão de um deles, o celular gritava um funk como se fosse o auto-falante de um carro (guardadas as devidas proporções, é claro). Abre uma lata aqui, abre outra ali. Bebe que bebe. Cantam, falam muito muito alto, devem ser os únicos na praia. A cerveja está um pouco quente, joga na areia. Derrama daqui, lata para o chão. Derrama dali, lata para o outro lado. "Tudo bem, daqui a pouco passa um catador de latas (comum em todos os lugares da cidade)", justificou um deles. Que me desculpem, onde está a educação? E a sujeira na areia? Da água clara na hora que cheguei, o mar já começa a se transformar com o lixo. Começa a ter papel, latinha e, mais tarde, pode ter até coisitas nojentas mais. Isso sem falar naqueles que já exageraram um pouquinho na cerveja e entram na água como bifé à milanesa (cheios de areia, acredito que todo mundo sabe, mas vale explicar) e apostando corrida com alguém. Quem nunca viu isso? "Saiam todos da frente!". Dar limites às crianças é importante. É um tal de jogar areia um no outro e voar em todo mundo. É um tal de chutar a areia e voar tudo de novo. Elas precisam se divertir, sim, mas sem incomodar os outros.

Educação, minha gente. Por favor. O direito de um termina onde começa o do outro. Pensei até em procurar ajuda para fazer o manual....  

Logo depois de escrever, veio em minha mente a música de Zeca Pagodinho, "Vacilão". Sabe aquela parte que mistura tudo? ..."Deu lavagem ao macaco, Banana pro porco, Osso pro gato, Sardinha ao cachorro, Cachaca pro pato...."       

2 comentários:

  1. Conta em segredo vai... que praia você foi?
    Já leu um texto sobre o vberão atribuído a Veríssimo? Digo atribuído porque rola com o nome dele, mas tenho certeza absoluta que não foi ele quem escreveu... Diz tudo isso aí...rs

    Menina, tu danou a escrever e não parou mais? Que tanto texto é esse que não vi?

    Beijooo

    ResponderExcluir