28 de fevereiro de 2009

Fico pensando em como exercitar a paciência todo o tempo e ainda não encontrei uma boa solução. Confesso que essa é uma tarefa um tanto difícil, mas estou melhorando. Cheguei a colocar papéis colados no computador do trabalho para lembrar sempre antes de qualquer impulso. Em letras garrafais P-A-C-I-Ê-N-C-I-A. Respirar fundo e manter o controle como sugestões. O meu pensamento voa tão rápido que, às vezes, é chato esperar pelos outros ou ter que voltar atrás e mostrar o caminho que segui. Mas não posso ter prepotência assim. Como Ele ensinou, caridade. Na verdade, ninguém tem nada a ver com minha velocidade e nem tem culpa pela lentidão. Cada um tem seu tempo e seu ritmo. Mas aiaiai quando chega a danada TPM. Sai de baixo. Um barulhinho constante ou mais alto deixa o ouvido em pé de guerra. A irritabilidade atinge níveis impensados e até um esbarrão é motivo para uma cara amarrada. E o chororô? Jesusmariajosé, como diria a minha mãe. Uma voz mais imperativa na minha direção, já era. As lágrimas rolam sem nem saber o porquê. Descem umas acompanhadas das outras e, geralmente, decidem parar rapidamente. Buáááááááááá e pronto...Um abração apertado e demorado de amigo vira uma prisão calorenta e a vontade é de me livrar logo dela. O calor parece aumentar quanto é quente e o frio também quando esfria. Ai hormônios, me larguem. Ou não. Sei lá. Acho que estou num momento "tepeêmico". Só mesmo as mulheres para me entender. Homens podem tentar compreender, mas certamente faltará a tal paciência. Affffffffffffffffffffff...tô chataaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa...

Vou ouvir duzentas milhões de vezes "Paciência". Ai ai, Lenine. Vc de novo!

P.S. Alô, alô, quem está na terra dos duendes...as gargalhadas, mesmo pelo fio, lhe trouxeram até aqui..adorei, amiga..só assim para recuperar as energias. Como aconselhou, fui atrás de Little Joy..."Evaporar" me embala numa calmaria...tudo o que eu precisava. Vou buscar outras mais.  

Bezooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo   

Um comentário:

  1. Nossas gargalhadas renovam!! Impressionante.
    Salve Little Joy!!

    te amo, Mari

    ResponderExcluir